Skip to content

O retorno

18/05/2010

'Brô, você tá aí?', pergunta o gato

Denise que me corrija se eu estiver errada, mas nunca na história dos bigatos Manjar e Mingau haviam se separado antes (não estamos falando dos cômodos da casa, é claro). A separação — calma, foi breve! – aconteceu no último sábado, quando levei Manjar para o retorno da veterinária. Como Mingau estava bem, não precisava ir e ficou em casa, curtindo o sabadão.

Sofri. Queria explicar que não gosto mais desse ou daquele, mas que a escolha de quem entraria na caixa se devia a uma alergia que deveria ser tratada. Só isso. No fim, Manjar quase me fatiou em 18 pedaços antes de ser enjaulado e Mingau fugiu, num clima #solidariedadezero, desacreditando que havia escapado.

A área da coceira de Manjar já devia estar melhor, depois de dez dias de antibiótico e pomada, muita pomada. Por isso, Dra. Pet (ídola também dos cães, como descobri nesta última visita) pediu alguns exames de laboratório, que serão feitos ainda nesta semana.

Se eu sobreviver a mais uma tentativa de enjaular o bicho, conto aqui todo o desenrolar do caso. E aos mais preocupados, um aviso: ele está bem. Não está se coçando como antes e o machucado já melhorou, apenas não sarou por completo, como deveria.

Por Juliana Miguel (ainda essa novela?)

Anúncios
7 comentários leave one →
  1. permalink
    18/05/2010 9:47 AM

    Eles nunca ficaram separados mesmo! Nunca precisei separar os dois e, qdo eram pequenos, se um estava em um cômodo diferente era uma miação absurda e eu tinha que dar um jeito de agrupá-los de novo.

    Manjarzinho lindo da mamãe, vê se melhora logo!

  2. Thi permalink
    18/05/2010 12:32 PM

    Técnica para engaiolar o Stu, meu musculoso gato de quase 7 kg (!!!): coloco a caixa aberta no chão, seguro as patas duas a duas (como se amarram bodes, sabe?) deito o fulano de lado, coloco de ré e fecho mega rápido a caixa. Todo mundo que tem gato e vê fica impressionado. Boa sorte!

  3. Juliana permalink
    18/05/2010 2:38 PM

    Minhas gatas tbém não ficam separadas e choram de saudade. Até quando levo no veterinário, tenho que colocar a porta das caixas de transporte de frente, uma para a outra. Mas tenho facilidade, pois elas entram sozinhas na caixa, acredita?

    Minha irmã tem um gato que até parece os seus, com algumas manchas amarelas pelo corpo e ele tbém detesta a caixa de transporte e dá baile pra entrar. Arrumamos a seguinte alternativa: vc coloca a caixa no chão, mas com a porta para cima, na vertical, aí, vc pela eles pelas patas da frente (como se pega uma criança que está de pé no chão) e coloca primeiro as patas de trás dentro da caixa, depois, suavemente, vai soltando e ele acaba dentro da caixa, com mais facilidade.

    Ajudei ou atrapalhei?

    • 19/05/2010 11:03 AM

      Ah, eu super faço assim para enjaular os bichos: coloco a caixa com a boca pra cima. Mas eles abrem as patas de trás. Depois as da frente. E aí que a gente se engalfinha. Achei engraçada a técnica do/a Thi. 😀

  4. Marcia permalink
    20/05/2010 6:35 AM

    Meu Gatofred se transforma num polvo na hora de entrar no transporte. Aparece perna e braço de todo o lado e não tem conversa, na hora o bicho pega. De ré, trava. De frente é só dente e unha. Tem que ser na hora em que esta dormindo, no susto, mesmo.

Trackbacks

  1. Laboratório « Diário de dois gatos
  2. O gato que tem alergia de gato « Diário de dois gatos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: