Skip to content

Carta aberta ao Sr. Passarinho

13/03/2012

Senhor Passarinho,

Não gostaria de incomodá-lo nesse momento provavelmente difícil, com tantas mudanças (em sua vida?), mas escrevo na tentativa de entender o que aconteceu ontem. E também, mesmo que seja em vão, de pedir desculpas pelo que fizeram Manjar e Mingau em minha ausência. Saiba que, se eu estivesse em casa, teria impedido que essa história acabasse da forma como acabou.

Passada a introdução, serei direta: o senhor considerou mesmo que seria uma boa ideia atravessar a tela e entrar em um apartamento onde vivem dois gatos? Esses mesmos gatos, três dias antes, haviam dado fim a uma barata. Barata que, assim como o senhor — e aqui não tenho a intenção de ser grossa –, entrou no apartamento sem o prévio conhecimento ou autorização de seus moradores.

Manjar e a cara de paisagem

A lição já estava dada, Sr. Passarinho. Bastava obedecê-la, respeitando os territórios do mundo animal que, nas grandes cidades, são ainda reforçados por telas e muros. A regra, a meu ver, era clara: os gatos não iriam até sua árvore, o senhor não entraria na casa deles. O mesmo valia para a barata.

Se o conforta, creio que essa era mesmo a sua hora. No andar de cima, a moradora tem uma gaiola cheia de calopsitas: se tivesse voado até lá, talvez teria feito amizade. Quem sabe até conquistado uma nova passarinha? O problema foi mesmo ter escolhido a janela errada – mas, infelizmente, esses erros a gente só percebe depois de já cometidos.

Mingau e a cara de paisagem

Espero que entenda: a recepção nada calorosa da minha parte não foi pessoal. Assustei ao encontrá-lo sobre o tapete da sala, já sem vida, e fiquei realmente sem reação.

Os gatos (felizmente, à medida do possível) permitiram que o senhor tivesse um final digno, perdendo somente algumas penas. Mesmo assim, não consegui movê-lo do local: foi necessária a visita emergencial de meu namorado para tirar o senhor do chão. Reforço novamente, sabendo da vaidade das aves, que sua aparência não estava ruim. Foi somente a questão do choque, mesmo.

Agradeço a atenção e, mais uma vez, peço desculpas pelo inconveniente.

Atenciosamente,

Juliana

Anúncios
15 comentários leave one →
  1. 14/03/2012 8:51 AM

    EU JÁ PASSEI POR ISSO!

    Mas foi pior… eu estava em casa. e não é nada agradável correr atrás de um passarinho assustado, tentando fugir de um gato alucinado.
    Resultado, dos três eu corri menos. Ou pulei/voei menos e acabei tendo que tirar o penoso da boca do bichano.

    A familia do voador não cobrou os serviços funerais.

  2. Adrina permalink
    14/03/2012 9:04 AM

    Infelizmente já passei por semelhante situação, com a diferença de que eram oito gatos. Creio que era um passarinho kamikase em uma missão suicida pelo bem maior de todos os passarinhos.

  3. permalink
    14/03/2012 10:04 AM

    putz… 😦

  4. 14/03/2012 10:18 AM

    Mentira!!! Tudo intriga da oposição, Mingau e Manjar, eu sei que o passarinho foi deixado lá para incriminá-los de algo que não fizeram …
    O Pior é que você pergunta ao gato: – Por que você fez isso? Coitado do passarinho…
    E o gato te lança aquele olhar que te convence de que o errado é você por estar brigando com ele….

  5. hmsf permalink
    14/03/2012 1:36 PM

    ahahahha que post engraçado (ok, o fim do passarinho não foi engraçado, mas a sua escrita sim!)

  6. 14/03/2012 4:26 PM

    Eu apoio os bigatos!!! Invadiu o meu território tá morto!!! Eu não colocava muita fé nesses dois branquinhos lindos e fofos, achava que eles só queriam vida boa, mas agora eu vi que eles são ótimos guardiões da casa! A pobre barata devia ter servido de aviso aos outros invasores…mas eu acho que se aparecer um ratinho eles não conseguem pegar…
    Eu sou uma gata de 15 anos e já matei até filhote de gambá!
    Lambidas da Rutha

  7. Deee.s2.Beto permalink
    14/03/2012 5:55 PM

    Já salvei dois passarinhos das garras da Chilli, a mais quietinha da casa (Na verdade só tem cara de boba), mais não consegui salvar o do meu pai…ela arrancou a cabeça dele pela grade da gaiola e ainda fez cara de “ele que me provocou”. A branca (mais velha da gangue) só rouba os passarinhos (e pintinhos) que não são de casa xD

    ps. (não acho justo deixar eles em gaiolas, mas vaai por isso na cabeça do meu pai ;))

  8. Deee.s2.Beto permalink
    14/03/2012 5:58 PM

    PS.2 – Sem contar as baratas (que a Lilith caça na casa do meu avô e traz pra cá também), grilos, mosquitos, borboletas, mariposas, formigões, lagartixas e tudo o que um dia pode se mecher vem parar no corredor da minha casa. Detalhe que perdem a graça quando morrem. ‘-‘

  9. Sandra permalink
    15/03/2012 10:55 AM

    Eu não tive a sorte de ter encontrado um passarinho com algumas penas a menos.

    Eu cheguei em casa de madrugada, meio bêbada e ao acender a luz do meu quarto, dei de cara com o que parecia ter sido uma guerra! Ganha pela Frida, lógico, minha única gata à época.

    Tinha um zilhão de penas por todos os lados, em especial em cima da minha cama. E do passarinho, só achei o bico. Juro.

    Frida me olhava com cara de feliz (e barriguinha cheia!), eu tendo que trocar lençois no meio da madrugada e varrer penas e mais penas pra poder dormir.
    E o pobre passarinho não teve um fim nada digno, virou refeição mesmo.

  10. Marcia permalink
    17/03/2012 11:05 AM

    Se alguem achar um beija flor cotó voando por aí, avisa que as peninhas do seu rabo ainda estão guardadas aqui em casa…. tbm entrou pela tela, mas deu tempo de segura-lo e abrir uma fresta na janela! Manobra p´ra lá de radical!
    Meu Fred NÃO ficou com cara de paissagem!

  11. Thaís Orlando permalink
    19/03/2012 7:51 AM

    Oi Juliana!
    Seu post foi muito engraçado, me peguei lendo o seu blog durante toda a tarde de domingo!
    Estou pensando em adotar um gatinho também, então estou buscando inspirações, e o seu blog é uma grande inspiração!
    É muito legal ver o seu amor por esses animais, o mundo seria muito melhor se as pessoas fossem assim no trato com eles 🙂
    Beijos, e qualquer novidade no quesito adoção, eu volto aqui pra falar!

  12. Glaucia Santos permalink
    19/03/2012 4:41 PM

    E como dizem Deus fes o gato p q nós tivessemos o prazer de acariciar o leao, e cmo caçadores tudo q se mexe esta na mira deles, eu tenho quatro, então vcs podem imaginar como é! Até qdo mexo meus pes na cama, o povo ja pira!!!!! E triste mas e o ciclo sem fim da vida… A proposito adorei o site, gateira de carterinha ja sabe, né?

  13. Nikki S. permalink
    24/03/2012 12:53 AM

    Meu Sebastian, vulgo Mimo, faz juz ao apelido.
    No dia em que experimentou uma lagartixa vomitou-a logo em seguida.
    E na ocasião em que teve a oportunidade de “provar” um passarinho, sentou se ao lado dele para juntos observarem a paisagem.

    Orgulho da mamãe!

Trackbacks

  1. Ataque da madrugada « Diário de dois gatos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: